terça-feira, 1 de novembro de 2011

Belo Horizonte e Ouro Preto - MG - Setembro/2011

Demorei, mas cheguei com o relato!! O mesmo também está disponível no Fórum Mochileiros.com (http://www.mochileiros.com/belo-horizonte-e-outro-preto-mg-setembro-de-2011-com-fotos-t60347.html) e agora deixo minha contribuição aqui no Amigos de Mochila!! Espero em breve poder realmente me unir aos amigos viajantes deste Blog!! srs

Feriadão programado desde de julho, passagens aéreas pela TRIP não eram preços promocionais, mas para a nossa região norte estava barata. Logo comuniquei minha amiga Josi que já tinha planos de ir a BH fazer compras para sua loja de confecções... assim unimos numa viagem só diversão, passeios e negócios!! Sr
Ao final de cada dia indicarei os gastos, baseado para uma pessoa. Serão apenas os valores importantes como transporte e alimentação.

02/09 – Sexta-feira - saída de Rio Branco

Voo da TRIP com escala somente em Porto Velho e depois Belo Horizonte, saindo no horário previsto as 14hs e chegando em BH as 20hs... temperatura em Rio Branco de 33ºC e chegando em BH com 17ºC, sabendo dessas mudanças climáticas dentro do avião já com o devido agasalho....sr
Do aeroporto para o Hotel são em média 40km... pegamos táxi. Mas reforço a dica já informada pela galera do fórum de BH que é o ônibus chamado CONEXÃO http://www.conexaoaeroporto.com.br. Ele faz o trecho aeroporto – BH, com paradas estratégicas pelo centro da cidade.

Chegamos e fomos direto para o Hotel. Ficamos hospedadas no Formule 1, ótima indicação para que está em até 3 pessoas, porque a diária, mesmo com um hóspede ou até 3 é um preço só. Em BH estava R$ 119,00 a diária, ficando p/ 2 pessoas R$ 59,50. Hotel bem localizado, com ponto de táxi e ponto de ônibus em frente. No centro de BH no tradicional bairro Lourdes, próximo a muitos botecos, restaurantes e ao Shopping Diamond.

Deixamos as malas no quarto e fomos passear pelo mirante de BH próximo a praça do Papa, a noite estava fria, mas o visual recompensava... Ver a cidade do alto é show! Depois seguimos para a famosa rua do Amendoin, ou como quiser, rua da Curiosidade, onde em uma pequena inclinação de ladeira, o carro deveria seguir o curso da rua, ele faz o contrário, ao invés de ir para frente ele anda para trás, é só deixar o carro no ponto neutro e sentir que ele vai para trás... Depois de matada esta curiosidade fomos para o bairro Savassi, uma ótima indicação para quem quer conhecer os famosos botecos da cidade. Jantamos uns petiscos, bebemos e olhamos o movimento.

Como participo da comunidade do CS, vi que a galera de BH iria se encontrar no Edifício Maleta, no bar do Portuguese. Convenci minha amiga a ir lá, pegamos o táxi e seguimos para lá, só que não consegui identificar a galera do CS e ficamos na Cantina do Luca, uma cantina tradicional de BH, gostamos do ambiente e ficamos por lá um pouco. Noite fria para nós acrianas, cansadas da viagem voltamos ao hotel para cedinho do sábado conhecermos mais de BH.

Custos:
Táxi: Aeroporto – Hotel R$ 40,00 p/ pessoa (estávamos em dupla)
Táxi: Hotel – Praça do Papa (Mirante) - Savassi – Ed. Maleta - hotel: R$ 30,00 p/ pessoa (depois de muita negociação com o taxista...srs)
Petisco Bar do Koyote (Savassi) + bebidas: R$ 35,00




03/09 – Sábado – Passeios

Pela manhã cedo tomamos café no hotel. O café da manhã não está incluso na diária. Saímos para conhecer o bairro Barro Preto que é próximo ao Hotel, mas decidimos ir de táxi. O Bairro Barro Preto ainda é conhecido como pólo de moda de BH, no entanto, constatamos que ele já foi, uma vez que as lojas deste bairro já são abertas para vendas no atacado e no varejo, sendo que o varejo já bem popularizado, diferente do Bairro que hoje é o pólo de moda, o Prado, este sim sendo a indicação para os lojistas do Brasil que buscam em BH novas referências de produtos como fez minha amiga Josi, mas isso conto melhor na segunda-feira que foi um dia inteiro reservado aos negócios.

Após muita pernada pelo Barro Preto e poucas compras, já era hora do almoço. Pegamos táxi novamente e rumamos a Lagoa da Pampulha, na Igreja São Francisco de Assis, ponto de encontro para vermos Alessandra e Lívio, amiga acriana casada com mineiro que nos recebeu para um almoço e passeios pela lagoa e Mercado Central.

Adoramos a lagoa e ficamos impressionadas com a extensão da mesma e ficamos lá admirando, tirando fotos, vendo a feirinha do outro lado da rua.
Alessandra e Lívio nos levaram a um restaurante próximo a casa deles, na Rua Fleming, chamado Bar & Boi, nesta rua havia outros bares/restaurantes sempre badalados. Percebi que o povo mineiro gosta muito de carne de porco, sempre tem essa opção. Assim, pedimos um prato misto e claro com o devido acompanhamento de feijão tropeiro!! Delícia!

Depois da comilança, seguimos para conhecer o apartamento da Alê! E depois claro mais passeios de carro, pela Lagoa, e o bairro ao redor, conhecemos a Toca da Raposa, passamos pelos Estádios Mineirinho e Mineirão e seguimos para o Mercado Central, conhecer o que o povo tanto fala de Minas, as cachaças e claro os botecos que tem dentro do mercado. Mas antes de irmos ao mercado, rápida passada na rodoviária, para garantir as passagens para passar o domingo em Ouro Preto.

Fiquei encantada com o Mercado Central, grande, espaçoso e bonito por dentro! As bancas são muito bem organizadas, as lojas de artesanatos, a cachaçaria então, para quem gosta era o paraíso!!! Srs Depois de algumas voltinhas pelo mercado fomos ao Bar da Loira, que há três anos está entre os primeiros colocados no Concurso de Comida de Boteco de BH, evento já tradicional de Minas. Cerveja gelada, papo solto e queijooooooo delicioso para tirar o gosto! Eu que nem sou muito fã de cerveja me vi bem saidinha para tomar muitos copos!! Sr Minhas amigas ficaram orgulhosas!! Hahahah

Começo da noite, nos despedimos da Alessandra e do Lívio, eles nos deixaram de volta ao hotel. Depois tomamos banho e fomos conhecer o shopping Diamond. Shopping TOP de BH, preços além do bolso de uma mochileira em início de carreira como eu... mas adorei ter encontrado uma loja da Mohogany, adoro os cremes e óleos corporais desta marca...ahauhau... jantamos um MAC Donald e voltamos ao hotel, afinal domingo também seria um dia cheio, Ouro Preto nos esperava...

Custos:

Café da manhã no Hotel – R$ 9,00 por pessoa
Táxi: hotel – Barro Preto – R$ 4,00 p/ pessoa
Táxi: Barro Preto – Lagoa da Pampulha – R$ 10,00 p/ pessoa
Almoço Bar e Boi (Rua Fleming) – R$ 20,00 p/ pessoa
Táxi: hotel – shopping (ida e volta) – R$ 20,00 p/ pessoa




03/03 – Domingo - Feira Hippie e Ouro Preto


Antes de ir a BH eu li mta coisa no fórum sobre o que fazer e assim, tinha em mente os lugares que poderia conseguir visitar. As muitas praças e museus, infelizmente não foi possível, mas os passeios a pés pelo central de BH valeram muito a pena...

Acordamos cedinho novamente e seguimos a pé para a feira Hippie que fica nas imediações do Parque Municipal, acontece todos os domingos da 06hs da manhã até as 14hs. Resolvemos tomar café na feira e depois de andar um pouco irmos também a pé para a rodoviária e pegar o ônibus para Ouro Preto que sairia as 09hs.

Chegando na feira, tomamos café e pão de queijo, claro!! A feira é enorme tem de tudo, de confecção a artigos de decoração. Lá aproveitamos para comprar lembrancinhas, cachaças em miniatura e outros mimos de Minas, porque acredito que nesta feira seja um pouco mais barato que em Ouro Preto.


Umas 08:20, rumamos à rodoviária, saimos na hora certa, as 09hs, são em média 2 horas de viagem até lá... o caminho é belo e dá p aproveitar bem a paisagem... Há mtas curvas e eu esqueci de levar meu dramin, cheguei na rodoviária muito enjoada e corri atrás de uma farmácia, mas até achar uma, nós saímos da rodoviária e seguimos o fluxo, e paramos em frente uma igreja, estava tendo missa, logo entrei para ver, só que vi somente o aviso de que não poderia tirar fotos, isso há em muitas igrejas Brasil à fora, eu só não sabia que não poderia a entrada de visitantes, o que li depois de alguns olhares... mas gente, como assim proibir entrada de visitantes?? Igreja que é igreja não pode impedir das pessoas entrarem... Obedecendo as regras locais, depois que li o aviso me retirei e tirei fotos apenas da fachada da Igreja...

Descemos e subimos ladeirões e achamos a farmácia e a praça de Tiradentes. Cidades histórias me fascinam, eu fico olhando as fachadas dos casarões, restaurantes, as pessoas, tento recordar as histórias e me sinto muito feliz em poder estar lá, em ver de pertinho... como ainda estava mal e já era quase hora do almoço resolvemos contratar um guia, desses que ficam lá na praça, ele cobrou um valor razoável p nos acompanhar da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar que também fica o Museu de Arte Sacra, Mina de Ouro JEJE e o Mirante, que depois percebi que era apenas uma parte alta da cidade que para quem não conhece como eu, achei que fosse um mirante com monumento e etc.... tudo isso em 2 horas, topamos, pq como já voltaríamos no final da dia, não queríamos 'perder tempo nos perdendo'...srs

Quando falam para preparar as pernas para andar, levar tênis confortável eu nunca questionei, só que eu não fui de tênis fui de sapatilha, mas com minha havaiana na mochila...srs mais confortável que isso eu não conheço...srs Só que minha amiga teimosa foi de sapatilha.... logo fez calo, mas em nome da viagem ela aguentou firmemente!

Andamos pelas tradicionais ruas de Ouro Preto, eu perguntava um monte de coisa para o guia sobre a cidade, sobre os habitantes, sobre as festas, o carnaval e claro, a história...

Eu gostei do passeio na Igreja, pelo o muito ouro e ficava imaginando a ostentação daquele tempo... as fachadas lá me fizeram lembrar a parte histórica de Manaus, no auge da borracha e dos barões do látex! Só que em Minas foi muito mais rica e abundante, histórias e mais histórias para se contar e ainda com legado para resguardar e difundir.

A mina também foi um passeio muito interessante, quem faz as explicações lá dentro é um antigo minerador, conta como os escravos sabiam que naquele monte havia ouro... E bota ouro nisso, a custo de muita exploração, suor e vida!
Passando pelo “mirante” para tirar fotos panorâmicas e depois retorno a praça de Tiradentes... Percebi as muitas repúblicas pelas ruelas da cidade, mas não vi as faculdades, no mirante consegue ver os complexos universitários ao longe...
Retornando a praça, fomos almoçar no restaurante que o guia tem um acerto, para os visitantes trazidos por ele temos uma economia de R$ 2,00 no prato que pode ser servido à vontade.... e lá fomos nós comer com todo o direito que tínhamos a deliciosa comida mineira, feijão tropeiro e tudo mais que não tem por essas bandas tão comumente por lá.

Após o almoço, breve descanso na praça e mais andanças para ver a feirinha de pedra sabão, uma das artes de Aleijadinho, com suas esculturas de pedra sabão... As lembracinhas de pedra sabão não são nada leves, eles pesam um pouco, logo fiquei só nos chaveiros....sr
Andei tanto que minha panturrilha estava dolorida e meu joelho me fez lembrar da trilha Salkantay - Peru, que depois dessa trilha nunca mais foi o mesmo... srsr
Umas 4hs fomos para a parada esperar a van para a rodoviária, não demorou muito ela veio e ficamos na rodoviária esperando o bus e retornamos a BH.
Deixamos de ver muitas igrejas e museus. O museu da Inconfidência que fica na praça de Tiradentes quando chegamos pela manhã estava fechado só abriria mais tarde e segundo o guia é o que fecha mais tarde também... só que após o almoço estávamos cansadas e não entramos... Porém fica o gostinho de quero mais, de ficar ao menos um FDS em Ouro Preto e conhecer Mariana indo de Maria Fumaça, pelo que li nos relatos e vi no site da empresa é de encher os olhos a paisagem... Bem como ainda conhecer as cidades do circuito histórico e clarooo, as cachoeiras no circuito das águas... mas isso ficará para outro momento....
Chegamos na rodoviária era quase 20hs, ma volta o bus demora mais porque ele vai parando em alguns pontos para os passageiros irem desembarcando...
Saímos da rodoviária, pegamos um taxi e cansadíssimas, pedimos pizza para jantar e depois cama. Segunda-feira era o dia dos negócios... compras!!

Custos:
Passagens para Ouro Preto (ida de volta) – R$ 45,00 pela empresa Pássaro Verde (31) 3073-7000
Guia – R$ 10,00 p/ pessoa
Entrada na Igreja – R$ 3,50 P/ pessoa (estudante)
Passagem de van até a Mina Jeje – R$ 1,90 p/ pessoa
Entrada na Mina – R$ 15,00 p/ pessoa
Almoço – R$ 13,00 p/ pessoa
Passagem de van até a Rodoviária – R$ 1,90 p/ pessoa
Jantar no hotel – R$ 10,00 p/ pessoa.


05/09 – segunda-feira – compras

Neste dia em Rio Branco foi feriado, Dia da Amazônia.

Esta segunda-feira já estava agendada com uma consultora de modas. Este serviço é oferecido pelos consultores de moda independentes, ou aqueles ligados à Cooperativa dos Consultores de moda de Belo Horizonte, ou seja, eles auxiliam os lojistas nas compras de confecções, acessórios e etc. Este serviço sai “free” ao lojista que faz as compras, umas vez que as empresas das marcas é que pagam aos consultores uma comissão em cima da compra. Estas compras são basicamente todas nas lojas do Bairro PRADO, lá são as lojas das fábricas, eles só vendem no atacada para pessoas jurídicas e com estabelecimentos formalizados.

Com o auxílio da consultora foi muito fácil comprar as mercadorias que se encaixavam no público alvo da minha amiga, no qual eu me encaixo....srs
Enfim o dia foi todo para isso.

Final do dia regressamos ao hotel e guardamos as compras. Pela noite fomos conhecer o Pinguim, tradicional restaurante em BH, só que estava vazio e seguimos para o Albano’s que também é conhecido pelo símbolo do pingüim, eles tem cerveja artesanal. Ficamos no Albanos mesmo, comemorando o sucesso das compras e de nossos passeios. Gostamos tanto que até trouxemos para casa um pingüim de recordação!

Custos:
Café da manhã – R$ 9,00
Almoço – R$ 9,00
Jantar (Albanos) – R$ 30,00

06/09 – terça-feira – passeios finais

Sempre no último dia eu separo para os passeios que derem para ser feitos a pé, de bus, enfim, passar o dia passeando, vendo e conhecendo os lugares e pessoas. Assim, levantamos cedo, tomamos café. Ainda pela manhã a Alessandra veio ao nosso encontro, ela seria nossa guia durante o dia inteiro. Saímos a pé e fomos ao Mercado Central nos despedir... Seguimos depois para o shopping Cidade para almoçar e claro, espiar as novidades... Logo depois fomos a Igreja São Sebastião, sentamos nas escadarias e descansamos um pouco... percebi que muitas pessoas fazem isso...

Depois nos dirigimos ao parque municipal que fica numa área grande e bem conservada, gostei da paisagem e da lagoa que há dentro, onde os visitantes tem a possibilidade de fazer um rápido passeio de barquinho, remando calmamente pelo lago, e claro, eu tinha que ir remar também, mesmo não tendo muita coordenação dos movimentos eu fui... Não agüentei 10min dos 30 min que temos direito. Diante disto, o rapaz que é o responsável pelos barcos, teve dó de nós e nos levou para um passeio no lago de ponta a ponta, graças à bondade do Lucas o passeio ficou mais divertido!

Depois do passeio fomos ao Museu dos Ofícios, ainda bem que ao menos em um museu eu consegui ir... gosto de história, logo eu viajo com as esculturas e exposições!

Saindo do museu regressamos de bus ao hotel, neste dia a Alê dormiria conosco, afinal ela morava longe e o maridão estava trabalhando, foi bom reunir as três amigas dos tempos de facul novamente! Pela noite fomos ao bar do primo, pertinho do Formule 1, fomos a pé mesmo e ficamos lá contando o sucesso da viagem e planejando outros destinos.

Custos:

Café da manhã – R$ 9,00
Almoço – R$ 15,00
Passeio de barco – R$ 3,50
Entrada no museu – R$ 4,00
Jantar (bar do primo) – R$ 28,00




3 comentários:

  1. Thalita, quantos passeios e atividades em tão pouco tempo, hein?! Mandou muito bem no relato, dicas preciosas. Adorei a forma que postou as fotos, bem compacto. Espero o momento de fazermos nosso mochilão juntos. E vamos estudar nosso "projeto" para 2013. Beijão

    ResponderExcluir
  2. Pergunta: Vou pra Ouro Preto agora no começo de setembro e queria saber como é mais ou menos o clima de lá nessa época. Faz frio o dia todo? Ou só um pouco de noite e tal? Da pra usar um short pra caminha durante o dia?
    Resposta: Eu também fui no começo de Setembro e como passei apenas um dia lá, o que senti foi vento frio, mas deu p andar sem casaco, pq justamente andei mto, e o sol ficou forte das 11 as 16hs... Mas pela tardinha qnd fui embora já coloquei o casaco novamente. Dependendo de vc, se é friorenta ou não, dá p usar bermuda, mas pela noite acredito que já não dê, pq em BH mesmo a temperatura já cai um pouco e imagino q em Outro Preto ainda mais.... Espero ter ajudado!

    ResponderExcluir

Comente aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...